Melhores livros de 2022

Dando continuidade a um hábito que comecei no ano passado, trago aqui para o blog a lista dos melhores livros que li em 2022. Antes disso, gostaria de dizer que este foi um período muito produtivo, pois consegui atingir a meta de ler uma obra por semana, e chego ao final do ano com 54 livros já concluídos e ainda um ou dois para terminarainda antes do dia 31 de dezembro. Sem contar que foi agora no ano de 2022 que eu lancei o meu primeiro livro: Dislexia Visual, que é uma coleção de crônicas existentes aqui neste blog e algumas inéditas que só se encontram por lá. Por tudo isso, tenho que reconhecer que, pelo menos em termos literários, 2022 foi sim um sucesso!

Bem, assim como relatei no ano passado, eu li algumas excelentes obras teóricas, tais como Requiem para o sonho americano e Quem domina o mundo, do Noam Chomsky e, principalmente, O povo brasileiro, de Darci Ribeiro; entretanto, a lista abaixo somente vai trazer livros narrativos, de ficção ou autobiografias.

Sem mais delongas, vamos à lista:

 1. Flores para Algenon – Daniel Keys

(Flowers for Algenon) Charlie  é um ser humano feliz, que vive uma vida tranquila perto de seus amigos e colegas na pequena padaria onde trabalha. Entretanto, ele tem um desejo? Ser inteligente e esperto igual às demais pessoas. Ao participar de um experimento científico e se submeter a um inovador tratamento cirúrgico que pode fazer seu QI saltar brutalmente, ele começa a enxergar a vida de outra maneira. Simplesmente um livro fantástico, filosófico e que nos faz pensar como a vida é de fato e como ela pode ser vista a partir de diferentes óticas.

There are a lot of people who will give money or materials, but very few who will give time and affection.” – Daniel Keys

2. O hibisco Roxo – Chimamanda Ngozi Adichie

(Purple hibiscus) Uma obra que retrata a Nigéria dos anos 80 e 90 a partir da ótica da adolescente Kambili, que vive imersa em uma família próspera porém de uma rigidez gigantesca. O livro traz uma narração chocante sobre aspectos sociais e políticos do país africano, com grande foco na religião católica e também local. A autora, hoje mundialmente consagrada, traz luz a um assunto muito discutido em vários países do chamado terceiro mundo? Adescolonização. Uma leitura impactante, forte  e que definitivamente deve ser apreciada com muito respeito.  

I knew that when the tea burned my tongue, it burned Papa’s love into me.”- Chimamanda Ngozi Adichie

3. Androides sonham com ovelhas elétricas? – Phillip K. Dick

(Do androids dream of electric sheep?) Em um mundo destruído pela guerra nuclear, a humanidade começa a colonização de outros planetas, como Marte. Ali cada pessoa recebe um androide para lhe auxiliar em sua nova vida, entretanto muitos desses robôs começam a não mais aceitar se submeter a este modelo, e fogem para a Terra para se misturar aos poucos humanos que aqui ficaram. O livro então retrata a vida de um caçador de androides e sua luta para entender como a vida animal quase se extinguiu e os novos rumos apocalípticos que podemos tomar. Trata-se de uma obra maravilhosa, repleta de reflexões sobre a nossa natureza humana, religião, empatia, status social, cuidado e zelo com o nosso habitat e muito mais. Este é o livro que inspirou a série de filmes Blade Runner, um dos maiores sucessos de ficção científica de Hollywood. Mais do que recomendado!

Empathy, evidently, existed only within the human community, whereas intelligence to some degree could be found throughout every phylum and order including the Arachnida.” – Philip K. Dick

4. A menina da montanha – Tara Westover

(Educated) Tara nasceu nas montanhas do estado americano do Idaho, dentro de uma família fundamentalista religiosa, que vive se preparando para o fim do mundo, estocando comida e combustível, além de não acreditar em médicos, remédios, governo, livros e no sistema educacional. Por tudo isso, ela jamais frequentou uma escola. Nesta coleção de memórias, aautora relata seus dias trabalhando no ferro velho da família ao mesmo tempo que tenta se desvincular desta alucinada realidade e então descobrir o mundo que de fato existe lá fora. Impactante e revoltante do início ao fim, este livro nos faz mergulhar no mais obscuro dos abismos da ignorância humana e emergir na luz que somente o conhecimento e a educação podem nos proporcionar.

The skill I was learning was a crucial one, the patience to read things I could not yet understand.” – Tara Westover

5. O olho mais azul – Tony Morrison

(The bluest eye) O impressionante e impactante Olho mais azul é, surpreendentemente, o livro de estréia da ganhadora do Nobel de literatura Tony Morrison. Trata-se de uma obra que aborta a vida de uma garota que acredita que, como que se em um passe de mágica,  tivesse olhos azuis, toda a sua vida poderia ser totalmente diferente. Um mergulho profundo na discriminação e preconceito enraizada na sociedade estadounidense do séculoXX. Um livro um tanto quanto pesado, mas que traz maravilhosas reflexões através de uma narrativa espetacular   

"It had occurred to Pecola some time ago that if her eyes, those eyes that held the pictures, and knew the sights—if those eyes of hers were different, that is to say, beautiful, she herself would be different." – Tony Morrison

6. O velho e o mar – Ernest Hemingway

(The old man and the sea) Santiago é um velho Pescador que vive em uma pequena vila e que tem o objetivo de fazer a maior pesca de sua vida e já registrada por ali. Ele então se aventura em alto mar para então atingir aquilo que deseja. O livro traz uma belíssima reflexão sobre vários aspectos sociais e, principalmente, sobre amizade entre gerações. Ernest Hemingway, um dos maiores escritores de todos os tempos,descreve tudo isso de uma maneira linda e profunda nesta obra prima da literatura mundial.   

Every day is a new day. It is better to be lucky. But I would rather be exact. Then when luck comes you are ready.” - Ernest Hemingway

7. Perto do coração selvagem – Clarice Lispector

Em 2022 eu também li A hora da estrela e Laços de família, que são outros dois livros maravilhosos da escritora brasileira, entretanto foi sua obra de estréia, Perto do coração selvagem, que mais me marcou. Nela, Lispector mostra toda sua genialidade para descrever a personagem Joana em vários momentos de sua vida, desde as nostálgicas e agradáveis passagens da sua infância, até a adulta que corre desempedida e descalça pela praia. Ela retrata o papel da mulher, a independência e protagonismo feminino dentro da sociedade brasileira do século XX. Simplesmente maravilhosa!

Ser feliz ou não ser feliz não teria mais sentido, ser feliz está ligado ao verbo ser, verbo que se traduz numa essência, numa identidade.”- Clarice Lispector

8. A mão esquerda da escuridão – Ursula LeGuin

(The left hand of darkness) O terráqueo Genly Ai viaja para o distante e gelado planeta Gethen para tentar convencer os governantes locais a juntarem forças com a União Galática e assim então participar da comunidade com os demais mundos. Entretanto,além das controvérsias climáticas, fauna e flora, este planeta é envolto em uma característica ainda mais peculiar, pois nenhum de seus habitantes possuem um sexo definido, e isso obviamente molda totalmente a sociedade daquele mundo. Uma maravilhosa reflexão sobre o papel dos gêneros, no qual a autora nos faz pensar como este assunto permeia e guia totalmente a nossa própria realidade e como algumas coisas poderiam sim ser diferentes. Uma leitura muito distinta de tudo que já havia visto, mas que me agradou e impactou profundamente.  

It is good to have an end to journey toward; but it is the journey that matters, in the end.” – Ursula LeGuin

9. Capitães da areia – Jorge Amado

Capitães da areia é um daqueles livros que eu sempre ouvi falar e que, de igual forma,relutava em começar. Entretanto, assim que dei início à leitura, não consegui parar até chegar ao seu fim. Uma obra maravilhosa, na qual Jorge Amado retrata uma comunidade de crianças e adolescentes esquecidas pela sociedade de Salvador e que então busca sobreviver de furtos e crimes para se manterem de pé e com a esperança que eles também podem sonhar com um futuro. Repleto de críticas sociais, este livro nos faz pensar sobre a condição de vida de desalentados e como podemos mudar a realidade daqueles mais vulneráveis. Simplesmente demais!   

Mesmo não sabendo que era amor, sentiam que era bom.” – Jorge Amado

10. Adorável heroína – Michael Hingson

(Thunder dog) Michael estava terminando os preparativos para uma reunião no começo da manhã de 11 de setembro de 2001, quando o primeiro avião se chocou contra a torre norte do World Trade Center, cerca de 10 andares acima do seu. Neste livro eletrizante e emocionante,ele nos conta como escapou do 78º andar, e da gigantesca confiança e trabalho de equipe que teve com a sua cão-guia Rosele. Alémde trazer detalhes da sufocante história daquela que foi uma das maiores tragédias humanas, ele relata sua vida enquanto deficiente visual desde a infância e como isso afetou aquele assustador e terrível dia, o qual nenhum de nós deve jamais esquecer. Por motivos óbvios, este livro tem um significado especial para mim, porém recomendo a obra a qualquer um que deseja compreender ainda mais como é a vida de uma pessoa cega.

The real story, in my mind, isn't how I got out of the World Trade Center. It is how I got there in the first place.”- Michael Hingson

Bônus: Meu pé de laranja lima – José Mauro de Vasconcelos

Assim como fiz no ano passado, o item bönus traz um livro da infância que resolvi reler neste ano. E como este aqui valeu a pena! Eu confesso que não me lembrava de detalhes da narrativa do menino Zezé e do seu pé de laranja lima, mas foi extremamente maravilhoso ter um novo contato com este livro e desfrutar a sensibilidade do autor ao contar essa história de amizade, dificuldades sociais, família e muito mais. É um livro lindo, que toca o coração e que devíamos ler sempre e sempre.

A verdade é que a mim contaram as coisas muito cedo.” – José Mauro de Vasconcelos


Assim como no ano passado, eu quis manter somente dez livros e o bônus na lista acima, por isso infelizmente deixei excelentes histórias, as quais igualmente recomendo, de fora. Seguem algumas delas: Caninos brancos, de Jack London; O coração é um caçador solitário, de Carson McCullers; Melância, de Marian Keyes; Kafka à beira-mar, de Haruki Murakami;  Diário de Anne Frank; Crônica de uma morte anunciada, do sempre maravilhoso Gabriel Garcia Marquez/ e obviamente Madame Bovary, de Gustav Flaubert.

Um grande abraço a todos e todas vocês e que 2023 seja maravilhoso!

 

Weber Amaral

 

Notas:

·   Clique aqui e descubra Como adquirir o livro Dislexia Visual

·  Confira também os Melhores livros de 2021

Comentários

  1. Como sempre, vc é surpreendente, querido Binho. Que enorme prazer em ler seus escritos, suas reflexões sempre pertinentes. E que orgulho ter tido vc como aluno. Boas Festas e mta felicidade ao lado da Marisa. Bj e abraço bem apertado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema 'e eu explicar aqui pra Marida quem 'e essa tal de Marisa.. hahahah
      Obrigado demais por ter feito parte crucial da minha formação e também daquele que é seguramente o maior projeto da minha vida, o livro Dislexia Visual.
      Um grande beijo e um 2023 lindo pra vocë e toda a família.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista blog de tecnologia

A maior realização da minha carreira

O ponto de interrogação

Livro Dislexia Visual

O jogo fácil da vida