Roteiro

Caso esteja iniciando agora a navegação pelo Dislexia Visual, talvez você não saiba bem como e por onde começar.

Por isso, eu listei abaixo um roteiro de leitura que eu julgo ser um bom guia - também tentando ressaltar aqueles textos que mais me agradam. 



Porém, vale comentar que:

  • Eu já percebi que os textos aqui tendem a “falar” de forma diferente com cada pessoa, dependendo da experiência de vida de cada um. Portanto, este é um guia que eu, o autor, sugiro. Mas, por favor, se você estiver disposto a seguir lendo outros textos, por favor, faça-o!
  • Com algumas exceções, todos os textos têm “vida própria”, ou seja, cada um terá um início, meio e fim.
  • Os ensaios deste blog contam, basicamente, história de um homem jovem que sofre de uma séria degeneração visual desde a infância. Mas, existem textos sobre religião (assunto que me interessa muito), combate ao obscurantismo, comportamento social e outras digressões. Este guia aqui tenta, então, explorar os textos mais relativos à minha experiência de vida enquanto deficiente visual.
  • Organizar este guia é muito difícil para mim! (Desculpe, foi só um desabafo mesmo)


Por onde começar? 

Sem mais delongas, segue a lista:

  1. O dia que eu saí do armário
  2. Mas, e o velhinho? - uma continuação do anteior
  3. Bom trabalho, amigo!
  4. O som da metamorfose
  5. O capacitismo na religião
  6. O livro que eu não li
  7. A casa, a cadeira e a inclusão
  8. Limitações em família
  9. Expectativa versus realidade
  10. A arte de reaprender
  11. Agradecimentos
  12. Você é cego?
  13. A intrusa
  14. O super coitado de Sevilha
  15. Do Tetris ao Super Bowl
  16. Dicas para interagir com um deficiente visual
  17. Tudo posso... posso?
  18. O motorista impostor
  19. A acessibilidade e os outros

 

Pronto, eis a ordem que eu sugiro. Basta clicar em cada link e aproveitar a leitura.

Você também pode usar os marcadores e o arquivo (ambos na barra lateral). Além disso, a busca (canto superior direito) poderá lhe ajudar com a pesquisa de termos específicos.

 

Weber Amaral

Comentários

  1. Saudade Weber, conta a história do cozinheiro, kkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahhaha, esta é boa heim, mas acho que falha com o decoro . Talvez fica só pra mesa de buteco mesmo . Abraços meu querido

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Expectativa versus realidade

A arte de reaprender

Bom trabalho, amigo!

Tudo posso... posso?

O jogo fácil da vida